INIBIDORES DE BOMBA DE PRÓTONS E SEU USO COM ANTICOAGULANTES DE AÇÃO DIRETA

Com o uso maciço dos anticoagulantes de ação direta (AAD) na prática médica (Dabigatrana, Rivaroxabana, Apixabana e Endoxabana ou Edoxabana), observou-se que o uso concomitante dos inibidores de bomba de próton (IBP) reduz o sangramento gastrointestinal alto.

Uma grande metanálise foi realizada em três países (Suécia, Dinamarca e Holanda) com um total de 164.290 pacientes, entre 2011 e 2018. Destes, 806 apresentaram hemorragia digestiva em alguma época do tratamento.

Após ajustes estatísticos, observou-se a redução do risco relativo de 38% nos medicados com IBP, em relação aos que não usaram a medicação.

Do ponto de vista absoluto, o efeito protetor foi mais pronunciado nos pacientes idosos com idade superior a 75 anos e mais ainda nos acima de 85 anos.

O escore HAS-BLED igual ou superior a 3 e uso concomitante de antiplaquetários também aumentou de sobremaneira o risco de sangramento.

Concluindo, o uso concomitante de IBP e AAD foi associado com a redução de sangramento gastrintestinal alto.

Esta estratégia deve ser considerada nos pacientes com fibrilação atrial, pelo longo tempo de tratamento, nos muito idosos, naqueles com HAS-BLED alto e nos que usam antiplaquetários.

Referência:

  1. Komenj et al. Non-vitamin K antagonista oral anticoagulants, próton pump inhibitors and gastrointestinal bleeds. European Heart Journal PMID: 34340993 DOI: 1136/heartjnl-2021-319332

AUTOR: Mauricio de Souza Rocha Junior

TUMORES FIBROSOS

Fibrossarcoma e fibrohistiocitoma maligno

O fibrossarcoma e o fibrohistiocitoma são tumores malignos, caracterizados pela formação de feixes de fibras de colágeno entrelaçados, ao lado de células fusiformes e com ausência de formação de tecido ósseo ou cartilaginoso. Podem se apresentar como tumores primários ou secundários à doença de Paget, displasia fibrosa, infarto ósseo ou fístulas de osteomielite crônica e ainda como lesões secundárias em ossos previamente irradiados.

Manifestações clínicas

Normalmente ocorrem entre a terceira e a sexta décadas da vida, com predileção pelo fêmur, úmero, tíbia e os ossos da pelve. A clínica é de dor, tumefação, sinais inflamatórios de poucas semanas até muitos meses, podendo haver fratura patológica.

Diagnóstico por imagem

Apresentam-se como área de destruição do osso, rodeada por ampla zona de transição com  aspecto permeativo, levando, provavelmente, a uma esclerose reativa. A reação periosteal não é comum e costuma acometer a extremidade do osso, o que pode levar a uma massa extraóssea. A tomografia computadorizada mostra uma densidade de tecido não mineralizado. Podem se evidenciar áreas hipodensas que representam necrose dentro do tumor. A ressonância magnética é de valor para a determinação intra e extraóssea do tumor, pois exibe uma diferenciação de intensidade nas sequências ponderadas de T1 e T2, em geral heterogêneas, e variáveis conforme o grau de necrose e hemorragia do tumor.

Tratamento e prognóstico

O tratamento do fibrossarcoma e do fibrohistiocitoma maligno é similar ao do osteossarcoma e inclui a quimioterapia pré-operatória, a cirurgia de preservação do membro e a quimioterapia pós-operatória, sendo que os esquemas de tratamento são os mesmos utilizados no osteossarcoma. Da mesma forma que no osteossarcoma, parece haver uma correlação da taxa de sobrevida com o grau de resposta do tumor à quimioterapia. Há estudos que mostram 94% de sobrevida em cinco anos para os bons respondedores à quimioterapia, versus 61% para os maus respondedores, com uma taxa de sobrevida global de 69%. A radioterapia somente deve ser utilizada no tratamento de tumores irressecáveis, tumores ressecados com margens comprometidas e casos de tratamento paliativo.

SETEMBRO TAMBÉM É O MÊS DE CUIDADO COM A SAÚDE DA MULHER

Saiba como prevenir e descobrir de forma precoce o câncer de colo de útero

 

Em setembro, o calendário de área de saúde no Brasil já volta o seu olhar para a cuidado com a mulher, preparando-se para o famoso outubro rosa. Porém, ao longo do mês de setembro, a pauta principal é o câncer de colo de útero, também conhecido como câncer cervical. Este tipo de tumor é muito comum entre as brasileiras, mas é altamente evitável e, com os exames sendo feito no período correto, suas chances de diagnóstico precoce e cura são bem altas.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), só em 2020 foram diagnosticados mais de 16 mil novos casos no Brasil. Retirando o câncer de pele não melanoma, o tumor de colo de útero é o terceiro tumor maligno mais frequente na população feminina, atrás apenas do de câncer de mama e de colorretal.

Este tipo de tumor tem como sua causa principal a infecção persistente por alguns tipos do Papilomavírus Humano – HPV. A contaminação genital por este vírus é muito frequente e, na grande maioria das vezes, não causa doença. Porém, em alguns casos, ocorrem alterações celulares que podem evoluir para um tumor. Além disto, algumas mulheres que fumam e fizeram uso prolongado da pílula anticoncepcional tem o risco aumentado do desenvolvimento da doença.

A grande forma de prevenir o tumor de colo de útero está diretamente relacionada à diminuição do risco de contágio pelo Papilomavírus Humano (HPV). A transmissão da infecção ocorre por via sexual, presumidamente por meio de abrasões, que são desgastes microscópicos causados por atrito ou fricção, na mucosa ou na pele da região dos órgãos genitais ou do ânus. Consequentemente, o uso de preservativos (camisinha masculina ou feminina) durante a relação sexual com penetração protege parcialmente do contágio pelo HPV. Lembrando que ele também pode ocorrer pelo contato com a pele da vulva, região perineal, perianal e bolsa escrotal.

O Ministério da Saúde implementou no calendário vacinal, em 2014, a vacina tetravalente contra o HPV para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos. Esta vacina protege contra os tipos 6, 11, 16 e 18 do HPV. Os dois primeiros causam verrugas genitais e os dois últimos são responsáveis por cerca de 70% dos casos de câncer do colo do útero. Por isto, é de extrema importância que seus filhos, de ambos os sexos, ao chegarem na idade adequada, sejam também vacinados contra o HPV.

O câncer de colo de útero, em estágio inicial, não apresenta nenhum tipo de sintoma, por ser uma doença de desenvolvimento lento. A detecção precoce da doença ocorre através do exame Papanicolau, também conhecido como esfregaço cervicovaginal ou colpocitologia oncótica cervical. Ele é um exame simples e rápido onde é coletado tecido da área para análise laboratorial.

A vacinação e a realização do exame preventivo (Papanicolau) se complementam como ações de prevenção deste tipo de câncer. Mesmo as mulheres vacinadas, quando alcançarem a idade preconizada (a partir dos 25 anos), deverão fazer o exame preventivo periodicamente, pois a vacina não protege contra todos os tipos oncogênicos do HPV. Para mulheres com imunossupressão (diminuição de resposta imunológica), vivendo com HIV/Aids, transplantadas e portadoras de cânceres, a vacina é indicada até 45 anos de idade.

É importante destacar que o exame deve ser oferecido às mulheres ou qualquer pessoa com colo do útero, na faixa etária de 25 a 64 anos, e que já tiveram atividade sexual. Isto pode incluir homens trans e pessoas não binárias designadas mulheres ao nascer. Devido à longa evolução da doença, o exame pode ser realizado a cada três anos. Para maior segurança do diagnóstico, os dois primeiros exames devem ser anuais. Se os resultados estiverem normais, sua repetição só será necessária após três anos.

Quando diagnosticado na fase inicial, as chances de cura do câncer cervical são de quase 100%. Ao se confirmar o diagnóstico, o tratamento para cada caso deve ser avaliado e orientado por um médico. Entre os tratamentos para o câncer do colo do útero estão a cirurgia, a quimioterapia e a radioterapia. O tipo de tratamento dependerá da evolução da doença, tamanho do tumor e fatores pessoais, como idade da paciente, quadro de saúde geral e desejo de ter filhos. Caso seja confirmada também a presença de lesão precursora, ela poderá ser tratada a nível ambulatorial, por meio de uma eletrocirurgia.

Apenas quando a doença já se encontra em estágio avançado, ela apresenta sinais. Queixas como sangramento vaginal intermitente, que vai e volta, ou logo após a relação sexual são comuns em casos mais evoluídos da doença. É possível que surjam também secreção vaginal anormal e dor abdominal associada a questões urinárias ou intestinais. Em caso de qualquer um destes sintomas, é imprescindível a busca por um ginecologista para examinar melhor a situação.

O tumor de colo de útero é um daqueles casos de câncer que tem chance de ser evitado ou descoberto de forma precoce se tivermos cuidado com a nossa saúde e mantivermos os exames de rotina em dia. A preocupação com as doenças que podem se desenvolver no corpo da mulher não deve acontecer apenas em outubro quando falamos de câncer de mama. Mulheres, uma vez ao ano, visitem o seu ginecologista e façam seus exames preventivos. A sua saúde é sempre o item mais importante da sua vida.

UMA OPINIÃO PESSOAL SOBRE NOSSO MERCADO DE TRABALHO

Sou formado numa época em que tínhamos, às vezes, 04 empregos públicos e o consultório. Os hospitais públicos eram de excelente padrão, nos permitindo uma medicina de extrema qualidade, onde, frequentemente, internávamos nossos pacientes particulares. Havia ainda os hospitais privados que eram conveniados com o INPS – INAMPS – SUS, que ofereciam mercado de trabalho complementar. Não havia as operadoras de saúde do tipo medicina de grupo, que oferecessem planos particulares. Os planos coletivos se limitavam às operadoras de autogestão, limitadas às Caixas de Assistência de órgãos públicos, que em sua maioria possuíam serviços próprios. Em alguns bairros mais afastados no interior já existiam as clínicas de associados, geralmente em casas antigas da localidade, que abrangiam a população do entorno, nos atendimentos do dia a dia, evitando o deslocamento para os serviços públicos dos grandes centros.

Vejo um panorama atual muito diferente, ao qual temos a obrigação de nos adaptar, sob risco de não termos mercado para desenvolver a atividade médica.

Os serviços públicos não abrem mais concursos, sendo conduzidos por terceirizações ou contratos temporários. Estatutários com estabilidade, direitos trabalhistas e condições de trabalho … NUNCA MAIS.

As autogestões se posicionaram como meras administradoras financeiras, voltadas para aposentadoria e benefícios, não mais oferecendo serviços médicos próprios e contratando a assistência médica de terceiros.

As Operadoras de Saúde do tipo medicina de grupo tiveram um boom, enquanto o serviço público desidratou, e hoje passam por adequações e legislação específica, ensejando a criação de uma agência reguladora (ANS). O governo, que não oferece assistência médica suficiente, impõe regras àqueles que assistem grande parte da população. Hoje, com uma tendência à verticalização, estão montando seus serviços próprios e, em sua maioria, “contratando” o médico sob forma de PJ.

A saúde complementar, que era praticada por hospitais, clínicas, laboratórios, casas de saúde etc., conveniados ao SUS, sucumbiram aos baixos valores praticados e faliram ou mudaram de nicho no mercado.

E aquelas clínicas de associados da periferia ganharam robustez e novo formato, com suas sedes suntuosas, diversas especialidades e exames mais sofisticados, disfarçadas de clube de benefícios, a fim de navegar abaixo do radar da ANS, com “descontos” nos atendimentos para os clientes do clube (uma forma de coparticipação), e que remuneram o médico em espécie, sem qualquer forma de vínculo, imediatamente ao final do atendimento de cada plantão. Estão se estruturando em redes de filiais e franquias.

Aos colegas, que ainda tentam manter seus consultórios e clínicas, estão tendendo a alugar espaços em espaços coletivos, e quando mantêm suas clínicas praticam a terceirização dos serviços complementares.

Vamos nos adaptar!!!!!

NAÇÃO PRÓSPERA? BRASIL?

Prezados leitores, associados, parceiros e amigos da AMNI, mais um mês se passou e chegamos à Edição de setembro de 2021. E assim o ano já está quase acabando…

O mundo não para e não pode parar.

E esta pandemia veio para bagunçar as nossas vidas, hábitos e mudar a maneira de como vemos tudo.

Então vamos lá…

Para as pessoas serem prósperas precisam primeiramente ter o básico: moradia, alimentação, mobilidade, segurança, saúde e educação.

E para que isto ocorra, um país deve proporcionar a todos o acesso a estes serviços básicos.

ENTÃO, O QUE É UMA NAÇÃO PRÓSPERA?

Para que tenhamos uma nação próspera, um Estado, povo ou país só é e será verdadeiramente próspero quando todos conseguirem trabalhar e usufruir da renda coletiva gerada, visando à sustentabilidade de suas vidas.

Todavia, para que uma nação gere riqueza é fundamental que o nosso povo seja educado (no sentido de formação). É extremamente fundamental que: educação, economia e trabalho estejam sempre no horizonte dos nossos governantes e que isto seja uma meta a ser perseguida por todos.

Não há nenhuma outra forma para que um Estado se torne avançado que não seja investindo em educação.

MAS COMO O INVESTIMENTO EM EDUCAÇÃO SE TRADUZ EM PROSPERIDADE NA PRÁTICA?

Simples e ao mesmo tempo natural, já que todos os anos recebemos um enorme contingente de alunos que adentram à educação formal em nosso país, e assim temos a oportunidade de ouro de preparar e lapidar as mais brilhantes mentes, visando a um futuro próspero para toda a nação.

Serão logo trabalhadores em potencial, que estarão em um tempo próximo produzindo, contribuindo e participando de uma enorme cadeia produtiva: indústrias, comércios, serviços.

E é esta preparação e qualificação para o mundo do trabalho que vai levar ao verdadeiro caminho da prosperidade de uma nação.

Enquanto os nossos homens públicos e você não entenderem a importância da educação e do voto, seremos regidos por um bando de pessoas não qualificadas e despreparadas para transformar a nossa nação em próspera.

Infelizmente, a maioria daqueles que nos dirigem hoje, esquerda ou direita (sem exceção), em todas as esferas, somente sabe usar a máquina pública em benefício próprio….

Como poderemos nos transformar em uma nação próspera da maneira que somos governados???

Vivemos um grande momento coronelista…. e todos estes coronéis comandam seus latifúndios com as suas próprias regras, sendo eles os únicos beneficiários dentro da sua área de ação, mantendo a mão de obra escrava e submissa.

Pensem, hoje não temos direito a quase nada.

Temos que aceitar o aumento dos impostos…

Nossos sistemas de saúde e educação estão falidos….

Chegamos a 14,8 milhões de desempregados no Brasil e nosso País tem recorde de extrema pobreza com 14,5 milhões de famílias na miséria (Fonte: CadÚnico: “Cadastro Único do governo deral”).

Família em extrema pobreza é aquela com renda per capita de até R$ 89 mensais, de acordo com o governo federal.

Em regra, são pessoas que vivem nas ruas ou em barracos de favelas.

E há ainda 2,8 milhões de famílias vivendo em estado de pobreza (com renda entre R$ 90 e 178 per capita mensais).

Então “HOMENS PÚBLICOS”! Vocês foram escolhidos e eleitos pelo voto desta nação, ou seja, deste povo. Somos responsáveis por seus salários e quem manda em vocês é o povo. Temos o poder de contratá-los (elegê-los) e de demiti-los (não os elegendo ou através de impeachment). A sua função é servir ao povo desta nação, e não em benefício próprio.

Está na hora de vocês nos respeitarem e de fazer cumprir de verdade a função para a qual foram eleitos.

PAREM DE MALVERSAR OS RECURSOS PÚBLICOS E DE TRATAR TÃO MAL O NOSSO POVO TÃO SOFRIDO.

CHEGA DE CORRUPÇÃO!!!

E que Deus nos ilumine e nos proteja!!!

E voltando a nossa Casa AMNI! Falta muito pouco para sair o nosso Ciclo de Gestão. Logo, sairão boas notícias nas redes sociais, no nosso site e em nossa lista de transmissão.

O nosso projeto social sofreu vários reajustes e deve ser apresentado na próxima edição, que é a do mês de aniversário de nossa Casa. Temos que levar em conta que os tempos continuam muito difíceis e devemos nos auxiliar mutuamente.

E, mais uma vez, temos que agradecer de coração aos nossos colunistas e a todos aqueles que dão vida a nossa revista, que é feita com muito carinho para todos vocês, especialmente em todo este período da Pandemia. Agradecemos também aos nossos queridos leitores, pois sem vocês a nossa revista não teria finalidade.

Ajudem-nos a cumprir a nossa NOBRE MISSÃO! Façam parte do nosso projeto de trabalho e de vida. PENSEM SEMPRE POSITIVO, IMAGINEM SEMPRE O MELHOR PARA TODOS!

Agora, curta e leia todas as colunas e matérias, pois elas são elaboradas pensando em você e no bem de todos nós.

Críticas, elogios, dúvidas, matérias e mensagens para nossos colunistas – Enviar para: marco.assomedni@gmail.com

Não esqueça, acesse e curta a nossa página no Facebook: “Associação Médica de Nova Iguaçu”.

Viva a AMNI!!

E, JUNTOS, se Deus quiser, superaremos a pandemia e todas as dificuldades decorrentes.

AMNI
ADMINISTRAÇÃO
Triênio 2020/2023
“A CASA DO MÉDICO PARA O MÉDICO.”

MEUS CAROS,

MEUS CAROS,

Estou entrando numa nova fase. Como é de conhecimento de alguns me submeti a uma gastroplastia em julho e ainda em casa na recuperação pós-cirurgia escrevo esta matéria. A partir deste número vou compartilhar com vocês a experiência do meu “colaborador especial”, amante da boa gastronomia, Dr. Reinaldo Campos, grande Cardiologista, parceiro na Unidade Coronária do Hospital Oeste D’OR. Reinaldo é frequentador e garimpador, assim como eu, de bons lugares para se curtir um bom prato. Como eu estarei impossibilitado por algum tempo, ele será meu colaborador oficial. Então, desta vez vamos falar do charmosinho e interessante Itacoá, localizado no Shopping Village Mall, que é um polo gastronômico mais diferenciado, onde já contou com uma filial do Sal, do chef Henrique Fogaça, Pobre Ruan, CT Brasserie, agora apresenta novos estabelecimentos, como o Itacoa, capitaneado pelo chef vencedor do Masterchef edição 2018, Rafael Gomes, que veio abrir aqui no shopping da zona oeste a filial do seu restaurante parisiense; que faz uma homenagem a Itacoatiara, praia de Niterói onde nasceu. Inaugurado em outubro de 2019, tem a proposta de se aproximar do confort food. Bem decorado, charmosinho, de entrada um tartare de wagyu do bosque belo, acompanhado de um belo pão, batatinhas fritas e um molhinho rosé. A pedida principal foi um camarão catupiry salteado e bisque de alho poró, polvo grelhado com batatas na manta de ervas e farofinha de milho, lasanha aberta com costela de angus braseada no vinho com batata baroa e queijo coalho. Para falar a verdade deu água na boca. As porções servidas são suficientes para uma pessoa comer sem exagero. De sobremesa, um banoffee de banana, que me pareceu bem gostoso. Reinaldo e a família não bebem, portanto não comentarei harmonizações, que ficam a critério de quem quiser; mas o sábado ensolarado em que foi o almoço pedia um vinho branco bem geladinho. Os preços são condizentes com o lugar, portanto não vá esperando pratos baratos. Um passeio no shopping mais elitizado e um bom almoço ou jantar sofisticado e urbano são a pedida deste programa.

Sejam Felizes!!!
Bom apetite!!!

 

TUMORES DO SNC

TUMORES DO SNC

Tumores da medula espinhal podem envolver a região da cervical, coluna dorsal ou da lombar e podem ter origem nas células nervosas, nos tecidos moles, nos músculos que a sustentam ou nos ossos que a compõem. Tumores da medula espinhal podem ser perigosos mesmo quando são benignos, porque pressionam regiões importantes da coluna. Ossos, músculos e ligamentos da coluna dão suporte estrutural para o corpo e protegem os nervos que controlam várias funções, como as sensações e os movimentos.

Tumores da coluna são classificados de acordo com os tipos de células em que têm origem e se desenvolvem e são tratados de formas diferentes. Os intramedulares são os que se iniciam dentro da medula e incluem os astrocitomas, os ependimomas e os hemangioblastomas. Os intradurais extramedulares começam na dura-máter, mas fora da espinha, e incluem os meningiomasneurofibromas e schwannomas. Os tumores extradurais geralmente envolvem ossos e cartilagens e podem ser benignos ou malignos, como osteossarcoma, cordoma, condrossarcoma e sarcoma de Ewing.

Os sintomas, o tratamento e o prognóstico dos tumores do Sistema Nervoso Central (SNC) vão depender do tipo de tumor, de sua localização precisa, do tipo de células a partir das quais ele se desenvolve e da idade do paciente. Por isto, é importante entender como funciona o sistema nervoso central e os tipos de células que o formam. Tumores do SNC, tanto em adultos quanto em crianças, geralmente surgem em diferentes áreas e a partir de diferentes tipos de células e têm tratamentos e prognósticos distintos. Em alguns pacientes existe a necessidade de tratamento multidisciplinar, com diversas especialidades.

São muitas particularidades e diversas apresentações, portanto cabe ao médico especialista examinar, investigar e conduzir o tratamento diante de cada caso.

DIA NACIONAL DE COMBATE AO FUMO

DIA NACIONAL DE COMBATE AO FUMO

Por que ainda é necessário falarmos sobre o tema?

 Em agosto, o calendário de saúde traz uma data muito relavante para lembrar de como os nossos hábitos influenciam diretamente o nosso estado de saúde: 29 de agosto é o Dia Nacional de Combate ao Fumo.

Ao longo dos anos, o percentual de adultos fumantes no Brasil vem apresentando uma expressiva queda. Em 1989, 34,8% da população acima de 18 anos era fumante, de acordo com a Pesquisa Nacional sobre Saúde e Nutrição (PNSN). Uma grande diminuição nestes números foi observada no ano de 2003, quando, na Pesquisa Mundial de Saúde (PMS), o percentual observado foi de 22,4 %. Já em 2008, segundo a Pesquisa Especial sobre Tabagismo (Petab), este percentual era de 18,5 %.Os dados mais recentes, do ano de 2019, analisados pela Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), apontam que percentual total de adultos fumantes estaria em 12,6 %. Sendo assim, considerando o período de 1989 a 2010, a queda do percentual de fumantes no Brasil foi de 46%. Com isto é estimado que um total de cerca de 420.000 mortes foram evitadas neste período.

Apesar deste cenário positivo, as pesquisas realizadas no Brasil por diferentes instituições de referência no assunto na última década indicam que o uso de tabaco ocupa o segundo lugar no ranking de drogas mais experimentadas por jovens no país. A idade média de experimentação de tabaco entre os jovens brasileiros é de 16 anos de idade, tanto para meninos quanto para meninas. Nacionalmente, a frequência de fumantes jovens do sexo masculino tende a ser maior do que a do sexo feminino. Os estudos indicam que a experimentação de tabaco é maior entre estudantes da rede pública de ensino e, geralmente, as frequências de uso de tabaco nos últimos 30 dias também são maiores em instituições de ensino públicas.

Além do cigarro comum, outras formas de consumo de tabaco também estão virando moda entre os jovens, como cigarros eletrônicos, vaporizadores e narguilé. Diferentemente da versão de papel, que queima por combustão, estes modelos funcionam através da vaporização. Isto é, eles contêm um líquido que, ao ser aquecido, gera o vapor aspirado e exalado pelo usuário. Segundo os fabricantes, esta seria a razão que os torna menos prejudiciais do que os cigarros tradicionais. Mas a comunidade médica enxerga com preocupação a popularização destas novas formas de fumar.

Nos Estados Unidos, por exemplo, que contam com mais de 9 milhões de usuário dos dispositivos eletrônicos de fumar, uma síndrome respiratória misteriosa já matou 12 consumidores em menos de um mês. No mesmo período, 805 casos foram registrados em 46 dos 50 estados americanos. Mais da metade dos pacientes tem menos de 25 anos e três quartos são homens. Eles costumam chegar ao hospital com dor no peito, dificuldade de respirar e febre alta.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), os Dispositivos Eletrônicos para Fumar não são seguros e possuem substâncias tóxicas, além da nicotina. Podendo causar doenças respiratórias, como o enfisema pulmonar, doenças cardiovasculares, dermatite e câncer.

Já o narguilé, de berço oriental e de uso coletivo, é muito popular no Brasil, tendo papel de destaque em bares e festas frequentadas pelos jovens. E uma sessão de 20 a 80 minutos com narguilé corresponde a fumar mais de 100 cigarros.

Portanto, marcar esta data ainda é necessário para lembrar para jovens e adultos como o cigarro, e suas mais diferentes variações, são prejudiciais para a nossa saúde. O tabagismo é causa direta de mortes por doença pulmonar obstrutiva crônica como bronquite e enfisema, além de ser responsável por diversos tipos de câncer como os de pulmão, boca, laringe, faringe, esôfago, pâncreas, rim, bexiga, colo de útero, estômago e fígado. O cigarro causa ainda doenças coronarianas como angina e infarto e doenças cerebrovasculares, como acidente vascular cerebral. Além disto, ele também aumenta o risco para desenvolver outras doenças como tuberculose, infecções respiratórias, úlcera gastrintestinal, impotência sexual, infertilidade em mulheres e homens, osteoporose, catarata, entre outras.

Em um contexto de pandemia mundial, cujo vírus em questão ataca a capacidade respiratória do indivíduo, a necessidade de promover a luta contra o tabagismo toma ainda mais relevância. Apesar dos estudos ainda serem preliminares, é sabido que pacientes que apresentam pulmões com afecções crônicas, se acometidos pelo vírus, podem ter maior dificuldade na recuperação. Uma das principais causas de morte da Covid-19 é pela Síndrome Respiratória Aguda Grave e se você já tem um pulmão comprometido por consumo de tabaco é provável que a recuperação seja mais complexa do que se você tiver um pulmão sadio.

Por tudo isto, parar de fumar é válido e importante em qualquer idade e em qualquer momento, independente de quantos anos o indivíduo tenha feito uso do tabaco. A partir do momento que o paciente deixa de fumar, ele melhora a sua condição física e sua capacidade respiratória, além de reduzir o risco de câncer e tornar a  sua função pulmonar mais adequada. Para aqueles que desejam parar de fumar, mas estão encontrando dificuldades, busque um médico. A medicina é capaz de apoiar esta sua decisão para que você tenha hábitos mais saudáveis. Tanto um clínico geral, quanto um pneumologista especializado na área de tabagismo, podem explicar as opções existentes atualmente.

Por você e por todos a sua volta, escolha parar!

VAMOS VIVER A VIDA, POIS A SAÚDE MENTAL É MUITO IMPORTANTE!!!

VAMOS VIVER A VIDA, POIS A SAÚDE MENTAL É MUITO IMPORTANTE!!!

As crianças, hoje, com tudo que estamos vivendo em tempos de Pandemia, são as que mais estão sofrendo e perdendo com todos os processos que estamos vivenciando de protocolos de proteção.

Estamos vivendo tempos muito difíceis e nós pais temos que pensar com muito carinho em tudo que está acontecendo. O isolamento social tem uma grande importância na proteção de nossas famílias, adolescentes, idosos e para as crianças; entretanto, elas, neste isolamento social, são realmente as que mais sofrem, pois estão em processo de desenvolvimento, estão crescendo, estão aprendendo…

E neste momento de aprendizagem, isto é muito ruim, porque a falta de socialização pode transformar estas crianças em adultos tímidos, com problemas, porque não aprenderam a se relacionar.

Então, não é nada fácil para a gente prender uma criança e não deixá-la conviver com outras crianças, brincar.

Vamos seguir os protocolos, poucas crianças, sem aglomeração, mas realmente tem que haver esta interação: os adultos de máscara e as crianças brincando; sujou as mãozinhas, dá um pouquinho de álcool gel para limpar etc… Mas tem que existir a socialização.

Nesta hora tão importante do aprendizado, do crescimento e desenvolvimento, é essencial aprender a dividir as coisas, trocar experiências, respeitar o próximo; e as nossas crianças estão perdendo tudo isto.

E nossos adolescentes também, porque se você parar para pensar, aulas on-line!… muitos colégios estão fazendo on-line e muitas famílias estão optando por elas. Assim, nossos adolescentes estão ficando presos dentro de casa, ficando introspectivos e fechados. Temos que ser muito cuidadosos, pois a depressão nesta fase está disparando e não só isto, mas a saúde também, com muitos problemas…

Adolescentes obesos, sedentários, com hipertensão e até alguns casos de diabetes.

Sim, vamos nos proteger e seguir os protocolos, mas sem exageros…

Não podemos parar com a vida…

Vamos tentar viver, brincar, se divertir, sentir o sol, aproveitar todos os momentos enquanto estamos vivos. Tudo é muito importante, mas vamos fazer isto tudo com muito carinho e cuidado, seguindo todos os protocolos.

Não temos que deixar de viver e parar totalmente a vida…

As consequências serão muito graves…

Então, vamos proteger a nossas famílias e viva a vida!

Teremos assim impactos positivos a curto e a longo prazo. Seja feliz!

O ANO ESTÁ PASSANDO TÃO RÁPIDO, QUE QUANDO A GENTE PISCOU O OLHO, JÁ ERA AGOSTO…

O ANO ESTÁ PASSANDO TÃO RÁPIDO, QUE QUANDO A GENTE PISCOU O OLHO, JÁ ERA AGOSTO…

Prezados leitores, associados, parceiros e amigos da AMNI, mais um mês passou e chegamos à Edição de agosto de 2021.

E vamos lá…

Agosto, o 8º mês do ano, conhecido como o mês mais longo do ano, sem feriados, 05 semanas e também um mês em que o tempo se arrasta.

Agora na numerologia, o 8 significa eficiência, perseverança, justiça e honestidade.

Estamos muito precisados de todos estes adjetivos.

Pois mesmo com tudo o que já passamos e ainda continuamos passando, já que estamos falando de 01 ano e 05 meses de Pandemia, a covid mostra realmente que veio para ficar.

E o pior é que estamos desenvolvendo uma nova raça de super-seres humanos…

Seres estes que são imunes à Pandemia, não estão nem aí para a sociedade e levam uma vida extremamente normal.

 

HOJE, TEMOS COMO VIVER NORMALMENTE?

 

Temos agora a variante Delta da Covid, que nada mais é que uma mutação, uma versão nova do coronavírus. Todos os vírus passam por mutações com muita rapidez e conseguem gerar variantes em pouco tempo.

Esta variante foi identificada pela primeira vez em dezembro de 2020 e, rapidamente, tem se tornado a principal versão do vírus pelo mundo.

Esta nova versão (Delta) do vírus se espalha de modo muito mais rápido, tem maior probabilidade de infectar vacinados e pode desencadear doenças mais graves nos não vacinados em comparação com todas as outras variantes de coronavírus conhecidas.

E também tende a romper com mais facilidade as proteções oferecidas pelos imunizantes, ou seja, todos os estudos recentes vêm apontando que esta nova versão do coronavírus é muito mais transmissível e tem maior probabilidade de invadir o sistema imunológico, responsável pelas defesas do nosso organismo.

 

TEMOS COMO VIVER NORMALMENTE?

NÃO, NÃO TEMOS COMO VIVER NORMALMENTE.

NÃO PODEMOS BAIXAR A GUARDA.

 

Pois cerca de 4,4 milhões de pessoas deixaram de tomar a segunda dose dos imunizantes dentro do prazo recomendado no país.

Várias são as causas deste fato: problemas de locomoção (alguns financeiros), esquecimento, falta de tempo e o principal: “não acreditar na eficácia da vacina”…

Infelizmente chegamos ao número de 564 mil mortes.

 

QUANTOS MAIS TERÃO QUE MORRER POR CAUSA DESTA PANDEMIA E PRINCIPALMENTE PELA NOSSA IGNORÂNCIA???

 

Com tudo que estamos passando, a corrupção continua assolando o nosso país.

Será que os nossos homens públicos ainda não entenderam que a fonte vai secar.

Não podemos desistir de nosso povo…

De nosso país…

Temos que pensar no coletivo.

É tão triste andar nas nossas cidades e ver tantas lojas e empresas fechadas… quantos empregos perdidos…

O grande centro do Rio de Janeiro parecendo uma cidade fantasma…

Homens públicos! Reflitam sobre a sua conduta pessoal, profissional e moral.

Está na hora de parar com a roubalheira imoral…

Não aguentamos e não podemos mais!!!

 

ACORDA BRASIL, É TEMPO DE MUDANÇA… NÃO PODEMOS MAIS SUPORTAR E ESPERAR!!!

ACORDA BRASIL!!!

 

Então, que o mês de agosto seja repleto de eficiência, perseverança, justiça e honestidade, e que a gente possa cumprir as nossas metas pessoais e evoluir.

E, principalmente, neste longo mês de agosto, sejamos mais justos com as pessoas e com todas as situações que apareçam em nosso caminho.

 

E voltando a nossa Casa AMNI! Falta muito pouco para o nosso Ciclo de Gestão e logo traremos excelentes notícias nas redes sociais, no nosso site e em nossa lista de transmissão.

Voltando ao assunto Festa da nossa Casa AMNI e Dia do Médico, chegamos à conclusão que devemos aguardar mais um ano. Não é a hora e nem o momento. Ainda estamos vivendo um momento muito triste e com muitas perdas. Em 2022, celebraremos tudo: a nossa Casa e o Dia do Médico. Contamos com o seu apoio e compreensão.

O nosso projeto social sofreu vários reajustes e só será apresentado realmente na próxima edição. Temos que levar em conta que os tempos continuam muito difíceis e isto nos obriga a nos auxiliar mutuamente, demonstrando nossa força e união.

E, mais uma vez, temos que agradecer de coração aos nossos colunistas e a todos aqueles que dão vida a nossa revista, que é feita com muito carinho para todos vocês, especialmente em todo este período da Pandemia. Agradecemos também aos nossos queridos leitores, pois sem vocês a nossa revista não teria finalidade.

Ajudem-nos a cumprir a nossa NOBRE MISSÃO! Façam parte do nosso projeto de trabalho e de vida. PENSEM SEMPRE POSITIVO, IMAGINEM SEMPRE O MELHOR PARA TODOS!

Agora, curta e leia todas as colunas e matérias, pois elas são elaboradas pensando em você e no bem de todos nós.

Críticas, elogios, dúvidas, matérias e mensagens para nossos colunistas – Enviar para: marco.assomedni@gmail.com

Não esqueça, acesse e curta a nossa página no Facebook: “Associação Médica de Nova Iguaçu”.

Viva a AMNI!!

E, JUNTOS, se Deus quiser, superaremos a pandemia e todas as dificuldades decorrentes.

DESTAQUES DO CONGRESSO EUROPEU DE CARDIOLOGIA 2020 Estudo EAST – AFNET- 4

DESTAQUES DO CONGRESSO EUROPEU DE CARDIOLOGIA 2020 Estudo EAST – AFNET- 4

Apresentado no Congresso virtual da Sociedade Européia de Cardiologia, o Estudo EAST- AFNET-4 comparou duas estratégias de tratamento na fibrilação atrial recente (menos de um ano de início da arritmia). A primeira seria a reversão da fibrilação atrial ao ritmo sinusal (cardioversão química ou elétrica, ablação). Na segunda, apenas o controle da frequência.  Sendo mantido o padrão arrítmico nos dois braços, haveria o uso de anticoagulação.

No estudo, foram incluídos quase 3.000 pacientes de onze países europeus de maneira randomizada, porém o estudo foi aberto e a média de acompanhamento dos pacientes foi de cinco anos. Estes eram maiores de 75 anos, ou com AVC prévio ou com dois critérios a seguir: idade acima de 65 anos, mulher, diabetes, insuficiência renal estágio 3 ou 4, insuficiência cardíaca, hipertensão arterial e coronariopatia.

O objetivo primário do EAST- AFNET-4 era composto, definido como morte cardiovascular, AVC isquêmico ou hemorrágico, internação por IC ou DAC e a taxa de dias internados. O objetivo secundário foi avaliação de qualidade de vida e cognição.

Os resultados do estudo mostraram redução relativa de vinte por cento de eventos, no grupo “reversão ao ritmo sinusal” em relação aos pacientes do grupo com “controle da frequência”.

A segurança e os objetivos secundários foram semelhantes nos dois grupos. Desta forma, tal estudo nos mostra que reverter precocemente o ritmo dos pacientes recém-diagnosticados é a melhor estratégia para evitar complicações cardiovasculares futuras. Lembro que com relação aos estudos passados o EAST- AFNET – 4 contempla técnicas mais modernas e refinadas de ablação por radiofrequência, e parece reduzir os riscos secundários à doença.

Referência bibliográfica: