Espaço cultural vai dar uma pausa, mas não se preocupe, voltaremos em março.

Aguarde!

PATROCÍNIO

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

UMA VISÃO DO CENÁRIO DE SAÚDE DO PAÍS

A atenção à Saúde é exercida fundamentalmente no Brasil pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e deveria garantir a saúde nos termos de equidade, universalidade e igualdade, previstos na Constituição. Porém, a gestão ineficiente, a ausência de planejamento e o subfinanciamento do setor pelo governo, abriu, nas últimas décadas, um enorme nicho de mercado para os planos de saúde privados.

No Brasil, na opinião de alguns estudiosos, o setor de planos de saúde é definido como suplementar, devido à opção de se pagar um seguro privado para ter acesso à assistência médica, mesmo com a manutenção da contribuição compulsória para a seguridade social, que inclui o direito de acesso ao serviço público. Por outro lado, poderia ser classificado de complementar, quando supõe a existência e a limitação do sistema de saúde público. Neste caso, o sistema privado complementa a cobertura de determinados serviços.

Segundo dados da PNAD 98, estimava-se que 38,7 milhões de brasileiros eram cobertos por pelo menos um plano de saúde, correspondendo a 24,5% da população do país (IBGE, 2000). Em 2003, um estudo do PNAD mostrou que esse número havia se elevado para 43,2 milhões de pessoas, correspondendo a 24,6% da população.

Para regular o setor de saúde privado, o Ministério da Saúde cria na década de 90 a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), criando regras, leis e normas, incorporando inúmeros mecanismos, com o objetivo de proteger o usuário e estabelecer parâmetros de atuação para esse mercado. Entretanto, o que se observa, ao longo dos anos, é a intervenção do governo, através do órgão regulatório, de forma arbitrária e deliberada, criando medidas, que mais parecem sansões, para uma fatia de mercado que gera empregos e arrecada impostos. Além disso, o mais grave, observa-se que o excesso de regras e bloqueios financeiros têm levado muitas empresas ao encerramento das suas atividades, despejando, dessa forma, centenas de usuários no tão ineficiente e insuficiente sistema público de saúde. O que me faz concluir que o governo e a ANS caminham na contramão do bom senso e da atual realidade do País. Parecem enxergar o setor de maneira desnecessária ou pouco relevante.

O agravamento da crise econômico-financeira no País tem trazido consequências desastrosas em diversos segmentos. Um deles é o setor da saúde. Com um número cada vez mais expressivo de desempregados, que anteriormente gozavam do benefício de um plano de saúde particular ou corporativo, a carga sobre o sistema público de saúde é cada vez mais significativa. Um dos possíveis caminhos para minimizar esse enorme déficit assistencial seria a implementação de parcerias público-privadas, ou ainda a revisão e posterior redução de medidas que vêm há anos desequilibrando a saúde financeira das empresas operadoras de planos de saúde.

É necessário fazer um enorme esforço para que a atual crise não abale ainda mais a sustentação deste modelo de negócios. E isso exige competência, conhecimento técnico, cautela e criatividade. Como cooperados, temos nas mãos o maior sistema cooperativista de trabalho médico do mundo, com a mais extensa rede de assistência médica do País. O Sistema Unimed está presente em 84% do território nacional, detém 31% do mercado de planos de saúde no Brasil. É composto por 349 cooperativas médicas, que prestam atendimento para mais de 19 milhões de pessoas em todo o território brasileiro. (Fonte – Unimed do Brasil, setembro 2016).

Precisamos, mais do que nunca, ser incansáveis nesta luta e estar atentos à gestão do nosso negócio, que necessita de habilidades específicas, profissionalismo e comprometimento. A União dos Médicos – Unimed, fundada na cidade de Santos (SP), em 1967, se tornou, ao longo dos anos, uma marca de referência na assistência médica.

De acordo com estudo da Brand Finance Brasil, realizado em 2013, a marca Unimed foi avaliada em 1,272 bilhão de dólares (cerca de R$ 3 bilhões), aparecendo na 23ª posição entre as 100 empresas mais valiosas do País.

Precisamos unir forças para não ficar na mão de operadoras onde o comando e o interesse não contribuem para o objetivo coletivo médico.v

O ENCONDROMA

O ENCONDROMA

O encondroma é um tumor benigno caracterizado pela formação de cartilagem madura, sem as características de malignidade do condrossarcoma, que é um tumor também de linhagem cartilaginosa.

Os tumores cartilaginosos benignos são frequentes. Em geral se desenvolvem na parte central do osso (encondroma), embora em algumas ocasiões possam localizar-se na periferia dos ossos (condromas justacorticais). A lesão pode ser solitária (encondroma solitário) ou formar parte de uma encondromatose múltipla, que afeta vários ossos. Aparecem como lesões líticas, principalmente nos ossos das mãos e dos pés, e com menor frequência nas costelas e nos ossos longos. São os tumores benignos mais comuns das mãos.

Os encondromas frequentemente são achados em exames. São lesões benignas latentes que são diagnosticadas devido a radiografias realizadas por outros motivos. Raramente os pacientes relatam dor local. Quando há o sintoma de dor, deve chamar atenção para possível malignização do tumor. Nas falanges dos pés e das mãos, nos metacarpos e nos metatarsos, a presença do encondroma é frequentemente descoberta devido a uma fratura patológica, geralmente após trauma leve. Esse tipo de tumor deixa o osso mais propenso às fraturas, pela lesão provocada na medula óssea.

As radiografias podem não mostrar o tumor na sua fase inicial. Enquanto nas fases mais avançadas mostram uma área lítica, ovoide de rarefação, que afila e insufla o osso.

Não costuma haver reação de grande escala no osso, pois são benignos. Nos ossos chatos e na coluna vertebral, a tomografia computadorizada irá proporcionar a visualização dos detalhes da lesão, entre eles o aspecto tumoral e a extensão de osso acometida. A ressonância magnética é de grande valia para um estudo pré-operatório, se o caso for cirúrgico.

Com o crescimento ósseo, o encondroma lentamente aumenta de tamanho; após a maturidade do esqueleto os encondromas costumam permanecer estáticos, transformando-se em lesões benignas latentes. Na vida adulta, a degeneração maligna pode ocorrer, havendo a transformação em condrossarcoma secundário e o tratamento é com cirurgia de ressecção, com margens seguras.

De uma maneira geral, o tratamento dos encondromas é realizado através da curetagem e enxertia. Nos ossos longos e com risco de fratura após a curetagem, torna-se necessário o preenchimento da cavidade com cimento ósseo. A cirurgia realizada é geralmente suficiente e as recorrências são raras. As fraturas muitas vezes podem levar a um espessamento das corticais e com isso a lesão pode se tornar assintomática, muito embora dificilmente evolua para cura.

É rara a transformação maligna do encondroma solitário, sobretudo os localizados nas mãos e nos pés; no entanto, esta transformação é mais frequente nos casos de encondromatose múltipla, podendo se transformar em condrossarcoma.

PESQUISA DO CREMERJ AVALIA PROBLEMAS NA ONCOLOGIA

PESQUISA DO CREMERJ AVALIA PROBLEMAS NA ONCOLOGIA

A situação da oncologia no Rio de Janeiro foi avaliada pelo Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj), por meio de fiscalizações em 19 instituições, entre hospitais públicos, privados – com parceria público-privada – e filantrópicos, que oferecem serviços na área. O levantamento comprovou o que já vem sendo debatido pela Comissão de Saúde Pública e Câmara Técnica do Conselho: o paciente com câncer que recorre ao Sistema Único de Saúde (SUS) atravessa uma via-crúcis, sofrendo com a demora para obter o diagnóstico, e, quando finalmente dá início ao tratamento, é prejudicado pela falta de recursos e de quimioterápicos. ler mais…

Conheça o 6º Ciclo de gestão e Marketing

O 6º ciclo de Gestão e Marketing acontece durante o ano de 2017 em diferentes datas, neste ano teremos os seguintes palestrantes:

  • Marco Antônio B. Nunes (AMNI / BN Consultoria),
  • Juliana Rodrigues (Unimed NI),
  • Andreia Lengruber (Unimed NI) e
  • Dr. José Maria de Azevedo (Unicred).

Confira nosso panfleto com todas as datas deste ano

Individualismo e Narcisismo na Atualidade

Individualismo e Narcisismo na Atualidade

Para ilustrar e ser o mote do comentário a respeito do título da matéria da página, foi escolhida a tela chamada de “Narciso”, do mestre do barroco italiano Caravaggio (1571-1610). Apesar da tela nos dar a impressão de calma, a grande maioria da produção de Caravaggio tinha como temas passagens bíblicas, mas temperadas frequentemente com cenas de violência e crueldade. A biografia do artista foi bastante tumultuada, pois com frequência se envolvia em brigas e discussões, boemia, marginais e prostituição. ler mais…

Eu sou paciente

Eu sou paciente

Fico assistindo atônito as discussões sobre a assistência médica no Brasil, e não sou convidado para participar.

Os gestores públicos, repetidamente, informam que não há verba suficiente para garantir o atendimento médico e, com esse discurso, fecham as unidades de saúde pública ou as mantêm “funcionando” em condições precárias. ler mais…

ÚLTIMA SEMANA PARA O CREDENCIAMENTO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS DE SAÚDE

Termina na próxima sexta-feira (dia 10) o credenciamento de prestadores de serviços de saúde que atuam no Estado do Rio de Janeiro. O processo é uma iniciativa do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Baixada Fluminense (Cisbaf) e visa minimizar a grande demanda por consultas de especialidades e exames de média complexidade. Os serviços vão beneficiar a população dos 11 municípios que integram o consórcio.

Além de clínicas médicas em diversas especialidades, tais como cardiologista, clínico, dermatologista, endocrinologista, gastroenterologista, neurologista, dentre outros, a meta do consórcio é também contratar da rede privada exames difíceis de serem realizados na Baixada Fluminense, como angiografia, broncoscopia, cateterismo, cintilografia, colonoscopia, mamografia, ressonância, etc.

O edital completo do credenciamento está disponível no site do Cisbaf –   www.cisbaf.org.br/licitacao.

Força, Mulher!

Força, Mulher!

A tradição de dedicar uma data para reivindicar o direito da mulher vem do final do século XIX. Mas foram diferentes fatos no século XX que derivaram para a celebração que conhecemos hoje. Um deles, talvez o mais simbólico, mas não o único, ocorreu em 25 de março de 1911, quando 149 pessoas, a maioria mulheres, morreram no incêndio da fábrica Triangle Shirtwaist, em Nova York. O incidente revelou as penosas condições nas quais trabalhavam as mulheres, muitas delas imigrantes e muito pobres. Não foi um fato isolado – três anos antes, houve outro incêndio em circunstâncias similares – mas esta tragédia acabou por marcar o calendário do mundo, que, gradativamente, foi desenhando um caminho, até que o “Dia da Mulher” ganhasse visibilidade internacional. ler mais…

CONVITE CREDENCIAMENTO

Prezados,

É com enorme satisfação que o Consórcio Intermunicipal de Saúde da Baixada Fluminense (CISBAF), utilizando esse espaço gentilmente cedido pela Associação Médica de Nova Iguaçu, vem convidá-lo para o CREDENCIAMENTO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS DE SAÚDE, com o objetivo principal de oferecer, para a população de 11 municípios da Baixada Fluminense, consultas nas mais diversas especialidades e exames de média complexidade.

As inscrições e a entrega dos documentos poderão ser feitas até o dia 21 de fevereiro de 2017, das 10h às 16h, na sede do CISBAF: Av. Gov. Roberto da Silveira, nº. 2.012 / Parte – Posse – Nova Iguaçu – RJ. O Instrumento Convocatório e seus anexos encontram-se no site do Cisbaf – www.cisbaf.org.br/licitacao.

O cadastramento é voltado à pessoa jurídica prestadora de serviços na área da saúde, localizada no Estado do Rio de Janeiro. As empresas atuarão nas suas próprias instalações. Nossa meta é fortalecer essa importante relação público-privada e oferecer ao paciente SUS uma assistência mais qualificada e resolutiva.

Sua parceria é de grande importância para o sucesso deste projeto! Contamos com a sua participação!

Rosangela Bello
Secretária Executiva do CISBAF

FELIZ 2017

FELIZ 2017

Chegamos a um final de ano muito conturbado para o setor de saúde. Além dos problemas crônicos, como sucateamento da rede pública, baixa remuneração dos médicos, judicialização ameaçadora do exercício da profissão, desqualificação da formação de novos profissionais e o empobrecimento da população, determinante da extinção dos pacientes particulares, esse ano ainda convivemos com situações agravantes do caos. ler mais…

A Angústia das crianças cardiopatas

Além de enfrentarem, logo ao nascer, uma doença grave, as crianças cardiopatas e suas famílias vivem outro drama: conseguir realizar a cirurgia e o tratamento na rede pública. O problema, como o Cremerj vem apontando repetidas vezes, é a falta de financiamento. O Conselho tem se reunido com chefes de serviços dos hospitais, com cirurgia cardíaca pediátrica, a fim de mapear todas as deficiências e problemas do setor. ler mais…

Vinhos Orgânicos

Vinhos Orgânicos

O vinho orgânico vai da plantação nos vinhedos até à finalização do produto. Não possui agrotóxicos e nenhum tipo de veneno. É importante ressaltar a importância da origem orgânica dos vinhos, uma vez que todos os alimentos orgânicos tem sua atividade funcional potencializada. ler mais…

REFLEXOS DA SITUAÇÃO DA UNIMED RIO NA UNIMED NOVA IGUAÇU

REFLEXOS DA SITUAÇÃO DA UNIMED RIO NA UNIMED NOVA IGUAÇU

Raphael Sacramento • Profissional de Educação Física

Neste mês de agosto, os olhos do mundo se voltam para o Rio de Janeiro, onde teremos concentrados os maiores e melhores atletas de 41 modalidades esportivas, disputando o lugar mais alto do pódio com a tão cobiçada medalha de ouro.
ler mais…