São as intercorrências no deslocamento rotacional do côndilo, sentidas ao abrir, mastigar ou fechar a boca, quando o disco articular está deslocado ou comprimido. Assim, o deslocamento é feito sem a proteção da cápsula articular, ocasionando o atrito entre as estruturas ósseas, podendo provocar seu desgaste, também percebido ao bocejar, com amplitude limitada, na abertura da boca. É diagnosticado por um profissional como trismo mandibular e intensa dor na ATM.

Manifestam-se com dores na face, por falta de tônus muscular; dores de cabeça, no ouvido, diminuindo a capacidade auditiva, bem como, tonteiras e sensação de pressão, aperto, estalos, crepitações, latejamento e pontadas.

Geralmente causadas pelo desgaste e ou perda dos dentes, ocorrendo apertamento dentário, cujo agravamento leva ao bruxismo, essas parafunções e hábitos ocorrem a qualquer momento, estando o paciente acordado ou dormindo. Quando ocorrem durante a noite, ao acordar os pacientes relatam as dores na musculatura da face, temporal e pescoço.

São dores agudas ou crônicas localizadas na musculatura da boca e face, cabeça e ouvidos, com fadiga muscular. A causa dessas dores podem ser por distúrbios articulares, contatos prematuros com trauma dentário, fraturas dentárias e maloclusão dos dentes.

O QUE FAZER SE TIVER ESTES SINTOMAS!!!

Na maioria dos casos, o paciente já procurou atendimento com alguns profissionais especialistas médicos, começando pelo profissional ligado à sintomatologia da dor. O tratamento depende de um correto diagnóstico. Um especialista em Reabilitação Dentária certamente terá como fazer um planejamento, a fim de solucionar o problema, definitivamente, com uma reabilitação completa. Com a confecção de aparelhos oclusais intraorais, inicialmente, com a finalidade de promover tônus de relaxamento muscular e, logo em seguida, dar início à reabilitação dentária e protética. Assim, promovendo a correção do posicionamento dentário nos arcos e interoclusais.