REFLEXOS DA SITUAÇÃO DA UNIMED RIO NA UNIMED NOVA IGUAÇU

REFLEXOS DA SITUAÇÃO DA UNIMED RIO NA UNIMED NOVA IGUAÇU

Raphael Sacramento • Profissional de Educação Física

Neste mês de agosto, os olhos do mundo se voltam para o Rio de Janeiro, onde teremos concentrados os maiores e melhores atletas de 41 modalidades esportivas, disputando o lugar mais alto do pódio com a tão cobiçada medalha de ouro.
(mais…)

Curso de Coração Fetal

Curso de Coração Fetal

Professor: Dr. José Antônio Arruda

Nos dias 11, 12 e 13 de Março

Auditório do Ed. Vitaly

Av. Dr. Mário Guimarães, 318 – Nova Iguaçu RJ

Inscrição antecipada com desconto de 15% até dia 15/02 por email ou WatsApp (mais…)

A IMPORTÂNCIA DO TREINAMENTO INFANTIL

A IMPORTÂNCIA DO TREINAMENTO INFANTIL

Com a popularização e o entendimento da importância da prática de atividade física para a saúde nos dias atuais, observamos um aumento do número de pais que incentivam crianças e jovens a realizar treinamentos em academias e até mesmo fora delas; como por exemplo, os funcionais em casa, na praia, nos parques, sempre acompanhados de um profissional de Educação Física, com o objetivo de melhorar as valências físicas e diminuir o sedentarismo e a obesidade. (mais…)

Atividade Física: uma forma de amenizar possíveis problemas de saúde Um relato pessoal

Como Professor de Educação Física, Educador Físico, sempre estimulei meus alunos à prática de atividade física, cuidados com a alimentação, repouso, uma vida regrada, preocupando-se sempre com a saúde. E, para dar o exemplo, da mesma forma tive estes cuidados: sempre realizei exercícios regularmente, tenho cuidados com a alimentação, não fumo e nem sou de beber. Mas tem algumas doenças que já nascemos com ela e não sabemos, são malformações congênitas. E foi o que ocorreu comigo.

No dia 09/03/15, acordei com uma dor de cabeça muito forte por volta de 1:30 am. Tomei remédio e a dor não passou. Fui ao pronto-socorro e lá recebi mais medicamentos para dor e ela não cessou. Então o amigo Dr. João Ramiro prontamente pediu uma angiografia e uma tomografia do crânio, onde foi constatada uma “malformação arteriovenosa pial, na região parietal esquerda”. O que muito me preocupou.

Pensei logo na minha vida profissional, que não poderia mais realizar atividades físicas, que não poderia fazer o que mais amo. Mas aos poucos, com paciência, ele me explicou que tinha cura e que eu poderia voltar às minhas atividades normais.

Isso foi me confortando, e, também, com a ajuda de minha esposa, que me deu muita força, que esteve sempre ao meu lado, junto com minha família. Família que se uniu aos amigos para conseguir me confortar e me direcionar para os melhores recursos e tratamento.

Após o susto, com todas as explicações dos médicos e do Dr. Marcelo Sarmento, que realizou posteriormente a cirurgia, fiquei mais tranquilo e conformado, dando graças a Deus. O pronto atendimento e diagnóstico ocasionaram o não surgimento de sequelas.

E uma coisa que todos os médicos foram unânimes em ressaltar: caso eu não fosse fisicamente ativo, não tivesse uma pressão arterial média e uma frequência cardíaca baixa, a dilatação das artérias e veias do meu cérebro, onde a MAVE se apresentou, poderia ser bem maior.

No dia do procedimento, estava preocupado e ansioso. Mas tudo ocorreu bem! Tive um pós-cirúrgico com muitas dores de cabeça. Normais devido à adaptação de novos caminhos do fluxo sanguíneo. Repouso absoluto por mais de trinta dias também foram necessários para uma melhor recuperação; o que foi muito difícil por ter uma rotina de trabalho começando às seis da manhã e terminando às vezes às dez da noite.

Por isso, hoje, após ficar em CTI, CTI pós-cirúrgico e enfermaria por 11 dias, deixo o meu relato de que a atividade física não deve ser praticada apenas pela estética, para emagrecer. Há outras doenças, assim como essa, em que ser ativo fisicamente ameniza e até mesmo evita doenças. É por isso que eu digo hoje que sempre ensinarei e incentivarei os meus alunos e amigos: atividade física é o melhor remédio para nossa saúde!

E aproveito aqui para agradecer a todos que se dedicaram (família, amigos, médicos, enfermeiros), que acreditaram e se doaram para a minha boa recuperação, deixando seus trabalhos, suas famílias e seus lares para me ajudar de alguma forma. Não vou citar nomes para não ser injusto com ninguém, pois quem me ajudou estará sempre em meu coração. MUITO OBRIGADO!

Prof. Leonardo Ênio da Silva Costa CREF.: 025988-G/RJ